Total de visualizações de página

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

SOLUÇÕES CONTRA RUÍDOS EM SEUS EQUIPAMENTOS


Solucionando problemas com RFI
Não é raro ouvirmos colegas reclamar de problemas de interferência em RF (RFI). 
Estamos falando de interferência em nossa recepção, e não interferência provocada em 
TVs (TVI) !
Muitos, lamentavelmente, até desistem e operar em determinadas bandas devido a esse 
problema !
Este assunto já foi discutido diversas vezes na lista QRP-BR, onde vários casos foram 
reportados e amplamente discutidos. Reunindo as soluções apontadas por diversos 
colegas naquele refletor, podemos apontar algumas dicas:  
- procure identificar quais são os aparelhos interferentes. Verifique, desligando e
religando um a um, os seguintes itens :
- CPU (fonte chaveada)
- monitor CRT
- no-breaks (campeões em interferência !)
- lâmpadas fluorescentes (também geram muito ruído !)
- reatores eletrônicos usados em luminárias 
- ventiladores que usam motores com escovas
- elevadores (usam relés e motores com escova)
- ar-condicionado (usam relés para acionamento) e interferem ao serem acionados
- eletrodomésticos comuns que utilizem motores com escova ou relés  
- cercas elétricas (sempre tem fuga nos fios e “pulam” faísca, interferindo na faixa) 
- antes de desligar o computador, teste desligar um a um todos os cabos de periféricos: 
mouse, teclado, impressora, scanner, microfone, caixas acústicas, pois eles podem 
causar problemas por causa dos clocks. Não se surpreenda se um simples cabo de mouse
USB fizer as vezes do “vilão” ! (cabos não causam interferência, mas podem trabalhar 
como “antenas” para a RFI !)
- repita a operação acima, re-conectando um a um os cabos e periféricos do micro.
- verifique se a interferência não está vindo da rede elétrica. Para verificar se o problema 
está na rede elétrica da tua residência, desligue o disjuntor de entrada da rede e utilize 
uma bateria de automóvel para ligar o receptor.
- fique atento com cercas elétricas, mesmo que de vizinhos. É impressionante como 
elas interferem ! Peça a colaboração dos vizinhos, pedindo para que eles desliguem 
momentaneamente cercas elétricas e demais equipamentos pra verificar se algum deles 
está realmente interferindo. A interferência provocada por cercas elétricas são 
facilmente reconhecidas, pois se ouve um “tec tec tec” cadenciado com intervalos de 1 
segundo entre eles. - Também ventiladores de teto podem causar interferências, pois usam triacs no controle 
de velocidade e geram muito ruído.
- As modernas máquinas de lavar roupa também causam problemas, pois alguns colegas 
já a identificaram como fonte de interferência.
Se você tiver um scanner ou receptor portátil com cobertura entre 40 e 50 MHz em AM, 
faça uma pequena antena loop e tente encontrar a fonte de ruído, com a ajuda de um 
atenuador. É o equipamento que as companhias de eletricidades utilizam para rastrear 
fontes de interferência na rede elétrica. Em países de primeiro mundo as companhias de 
eletricidade também utilizam um binóculo térmico para inspecionar a rede elétrica 
visualmente.
Identificando fontes externas de RFI
De repente, você desligou por completo a eletricidade da tua casa e monitorando o radio 
com uma bateria, não encontrou a fonte de RFI. É sinal de que o problema está fora da 
tua residência. 
Peça ajuda aos teus vizinhos, pedindo para que eles te permitam fazer os mesmos testes. 
Especial atenção com cercas elétricas e elevadores (estes podem ser identificados pela 
cadência de uso) !
Verifique também se nas imediações existe alguma fábrica ou oficina, pois geralmente 
estes estabelecimentos usam diversas máquinas, que podem usar motores com escovas, 
relés, painéis com triacs e com isso causar muita interferência ! Máquinas injetoras de 
plástico são campeãs em provocar RFI.
No entanto, a maior possibilidade nos casos de interferência externa é da fonte de RFI 
estar na rede elétrica da rua, principalmente nos isoladores dos postes da companhia 
de eletricidade. 
Um grande indício disso é que nos dias com chuva o ruído diminui consideravelmente, 
pois a água da chuva melhora os contatos do fio de aterramento que ligam os parafusos 
internos dos isoladores entre si e o terra ! Pedaços de arame pendurados em fios de alta 
tensão também produzem bastante interferência. 
Se teu problema for este, entre em contato com a companhia de eletricidade, pois eles 
têm pessoal capacitado e equipamentos adequados para identificarem fonte de ruído. 
Eles utilizam um receptor especial de AM para a faixa de 40 a 50 Mhz, com alta 

sensibilidade, com uma antena loop. Com esse equipamento eles fazem a varredura, 
procurando nos postes e na rede elétrica algum ponto onde esteja existindo 
centelhamento. Além disso, esse pessoal já tem prática em identificar fontes de RFI na 
rede elétrica. Nas imediações da residência do saudoso José Vicente, PY2AUC, 
encontraram o problema “chutando” o poste, pois isso fazia variar o ruído... Em regra, a 
interferência originada na rede elétrica é provocada pelo centelhamento dos parafusos internos de aterramento dos isoladores que estão afrouxados ou por algum galho ou 
pedaço de fio preso à rede elétrica. Tente contactar a companhia de eletricidade, pois as 
operadoras costumam ser atenciosas com esse tipo de problema. 
A melhor forma de identificar uma fonte de RFI
Como diz o De Marco, PY2WM, “tem gente que ainda procura a olho nu quando 
temos um binóculo acessível !”
  
Com a tecnologia do SDR, fica muito mais fácil identificar a origem de uma 
interferência, pois com um receptor SDR pode-se ver espectralmente a interferência, e 
até gravá-la para uma futura comparação.
Basta usar um receptor SDR, como o SDRZero e um software como o KGKSDR. Vá 
até a página do De Marco, PY2WM e dê uma olhadinha:
http://py2wm.qsl.br/SDR/SDRZero-2.html
Você não tem um SDRZero ? Peça-o um emprestado a algum colega que o tenha. 
Depois de testá-lo como receptor e utilizá-lo como ferramenta, você ficará revoltado por 
ter perdido o mutirão das listas QRP-BR e SDR-BR, onde o kit completo foi 
disponibilizado por apenas R$ 59,00... 
Identificado o problema, o que fazer ?
A engenharia classifica os problemas de RFI da seguinte forma:
- problemas de blindagem 
- problemas de filtragem 
- problemas de projeto 
Nos dois primeiros casos dá pra se consertar facilmente. Mas no terceiro, às vezes só 
resta substituir o aparelho, algo que pode ser (financeiramente) inviável. 
Verificado qual é a fonte interferente, deve-se tentar eliminar ou minimizar a RFI. Pode 
não ser fácil, no caso de cercas elétricas e elevadores, que utilizam circuitos eletrônicos 
mal projetados.  Será meio difícil convencer um vizinho a retirar a cerca elétrica ou 
substituir o elevador. Se o caso for esse, entre em contato com o fabricante do elevador 
e peça ajuda técnica nesse sentido. Você também poderá, através de uma associação de 
radioamadores (para evitar retaliações pessoais) acionar a Anatel e a Aneel, pois causar 
interferência é algo ilegal. 
- No caso de reatores de lâmpadas fluorescentes, devem ser substituídos por modelos 
não eletrônicos, daqueles antigos, que usam starters. No caso de lâmpadas 
fluorescentes econômicas (aquelas com reatores embutidos), podem ser substituídas por 
lâmpadas incandescentes comuns. Aliás, se puder, substitua todas as lâmpadas 
fluorescentes por lâmpadas incandescentes.- Interferências provocadas por eletrodomésticos podem ser atenuadas com filtros de 
ferrite na entrada de alimentação. Procure em oficinas de conserto de TVs flybacks
queimados, e aproveite o núcleo de ferrite deles. Improvise um transformador de choque 
de RF, passando algumas espiras do cordão de alimentação neste núcleo. Veja o 
esquema e fotos nos links que postei logo abaixo.  
- em eletrodomésticos com motores de escovas, instale capacitores de poliéster de 0,47 
uF por 400 volts em paralelo com as escovas. Isso deverá eliminar por completo o 
ruído. 
- Com monitores CRT a coisa fica um pouco mais complicada. O correto é substituí-los 
por um monitor de LCD, mas ai a coisa fica cara e dispendiosa. Para tentar minimizar o 
problema, tem gente que “cola” uma blindagem de papel alumínio por dentro do 
gabinete plástico, protegendo-a com papel adesivo por cima (para evitar curtos), 
improvisando-se assim uma proteção por blindagem, que deve ser também aterrada, pra 
poder ter efeito prático. Se optar por essa solução, tome o absoluto cuidado de cobrir o 
papel alumínio com papel adesivo para evitar curtos acidentais. Também observe se esta 
blindagem não vai “abafar” a ventilação, ou seja, as pequenas aberturas de ventilação 
para a dissipação de calor. No entanto, esse tipo de “blindagem” é falho e de eficiência 
discutível, pois não há como blindar a tela do monitor...
- Também na tomada de entrada de força do monitor pode ser improvisado um filtro 
com um choque de RF com ferrite de flyback ou com toróides retirados de sucata de 
computador, passando o fio de entrada pelos toróides. Veja o esquema na página do De 
Marco, no link logo abaixo.
- Se o problema for na fonte chaveada do CPU, o que não é raro de acontecer, procure 
verificar se a mesma não existem  “jumpers” (fios unindo dois pontos) onde deveriam 
existir indutores (bobinas, em regra sobre pequenos bastõezinhos de ferrite ou toróides 
(aqueles núcleos em forma de “pneuzinhos”). Se for assim, procure na sucata de alguma 
oficina de informática alguma fonte queimada similar a tua, que tenha esses indutores. 
Retire-os e instale na sua fonte. Para melhor esclarecimento, dê uma olhadinha no site 
do De Marco, PY2WM :
http://py2wm.qsl.br/RFI/RFI.html  
http://py2wm.qsl.br/RFI/RF_protection.html  
Uma solução para este problema é apontada pelo Luciano, PY2BBS em sua página: 
http://www.msxpro.com/py2bbs/chopper_rfi.php   
Também dê uma olhadinha num interessante artigo do colega Daniel Wee, 9V1ZV 
sobre RFI provocada por computadores:
http://www.ac6v.com/comprfi.htm  Outra grande possível causa : sistema irradiante com instalações inadequadas
Na maioria das vezes em que fui socorrer algum amigo com problemas de RFI, o grande 
“vilão” era o próprio sistema irradiante, ou seja, antenas e cabos avariados ou instalados 
inadequadamente. Obviamente sistema irradiante por si só não causa problemas, mas 
uma instalação inadequada agrava a situação !
Já vi radioamadores experientes instalarem conectores coaxiais de forma errada, 
pensando estar fazendo da forma correta. 
Cabos coaxiais devem ser de boa qualidade, e não genéricos “xing ling”. De nada 
adianta ter um transceptor de R$ 3.000,00 e usar um cabo porcaria, devido à diferença 
de preço por centavos. Isso é “economia porca” !
Para soldar corretamente um conector coaxial, existem alguns “macetes” conhecidos:
- use apenas conectores de boa qualidade. 
- utilize um ferro de solda de 100 ou 200 watts, pra fazer uma solda eficiente (tomandose o cuidado de não derreter o dielétrico !), pois a solda tem que ser rápida e eficiente 
pra não derreter o cabo internamente.
- use apenas solda de boa qualidade (com baixo ponto de fusão). Nem pense em usar 
aquelas “porcarias” vendidas num pequeno tubinho transparente !
- deixe o cabo coaxial pelo menos um dia no sol para dissipar qualquer resquício de 
umidade interna.  
- verifique se o cabo coaxial não está com a malha oxidada. 
 - não se esqueça de colocar a capa do conector no cabo, antes de soldá-lo. É muito 
comum fazer uma solda caprichada, e depois verificar que a capa do conector ficou fora 
do cabo ! (geralmente a segunda solda não sai tão caprichada quanto a primeira, por 
pura raiva ! Já vi isso dezenas de vezes !)
- utilize arruelas de plástico, daquelas usadas em parafusos de computadores, ou 
isoladores plásticos para transistores, separando o “vivo” do “malha” antes de introduzir 
o conector, como uma arruela. Isso evita que algum fio da “malha” toque 
acidentalmente o “vivo”, pondo o conector em curto. 
- solde o cabo no conector conforme indica o handbook. 
http://www.lnl.com/howto/termination/uhf.htm   
http://www.w5fc.org/Files/PL259.PDF  
http://www.wescomponents.com/datasheets/PL259.htm  

Nenhum comentário: